Hotel do Sado Business & Nature é”allergy friendly”

 

Hotel do sado Fachada
O Hotel do Sado Business & Nature é o único hotel em Portugal certificado pelo ECARF – Centro Europeu da Fundação para a Investigação em Alergias (European Centre of Allergy Research Foundation) com o selo internacional de hotel allergy-friendly.
Em Março, o Hotel do Sado Business & Nature recebeu o 41º Encontro Nacional da APC – Associação Portuguesa de Celíacos, despertando o interesse da administração do hotel para este novo mercado. “O evento da APC foi o momento em que percebemos que há muitas pessoas que têm dificuldade em ir de férias ou simplesmente jantar fora por falta de oferta adequada às suas necessidades de saúde e que nós podíamos fazer alguma coisa”, explica Marta Ferreira, responsável de Comunicação do hotel.
Desde então, os colaboradores receberam formação e foram feitos alguns ajustes ao serviço do Hotel. Por exemplo, os quartos podem ser preparados para receber hóspedes com alergias ao pó, ácaros, etc. com revestimentos especiais das almofadas e roupa de cama, os amenities da casa de banho são também certificados pela ECARF, entre outros cuidados. No que respeitas às alergias alimentares, a cozinha está pronta para preparar pequenos-almoços, refeições e catering para clientes com intolerância/alergia à lactose, glúten e outros alergénios, mediante pedido.
“Queremos que qualquer pessoa possa desfrutar de uma estadia fora de casa, de um almoço ou jantar no restaurante sem se preocupar, como é suposto quando se está de férias” acrescenta a responsável de comunicação. “Este é um destino com uma oferta muito variada e qualificada para todas as estações do ano, e para todas as idades, e o Hotel do Sado é a unidade hoteleira para quem o queira descobrir.”
Na inspecção do ECARF, que antecede a atribuição do selo de qualidade, foram também vistoriadas as áreas comuns e pormenores como os componentes químicos dos detergentes utilizados para limpeza.

Reacção anafilatica

Adrenalina solução injectavel em seringa pré-cheia

ipam 4 - epipen imagem

A anafilaxia é uma reação alérgica grave e que pode ser fatal causada pela hipersensibilidade do corpo humano a alguns alérgenos, como: medicamentos, látex, amendoim, picada de insectos e etc.
Os sintomas mais comuns são urticária, edema e comprometimentos respiratório, gastrointestinal e cardiocirculatório.
A reacção anafilatica requer medidas farmacologicas de emergencia com injecção de adrenalina.
A adrenalina auto injetável vem na forma de uma caneta, com uma agulha acoplada internamente que é ativada quando pressionada contra a pele. Cada caneta contém uma dose única e exata de adrenalina, o suficiente para diminuir os sintomas até que o paciente seja encaminhado imeditamente para um hospital.

Se apresenta alergias, fale com o seu médico.
A Adrenalina é um medicamento sujeito a receita médica e é vendido exclusivamente em farmácias.

Fisioterapia respiratória

Junto com os caminhos da medicina de hoje, norteados pela tecnologia digital, a Fisioterapia Respiratória representa um avanço na área da saúde e não necessariamente incorpora a informática ou os raios laser. Prova disso é que a Fisioterapia Respiratória em ambulatório, através de métodos simples, vem alcançando grandes resultados preventivos e curativos. Trata-se de um processo terapêutico, que envolve condutas e manobras específicas realizadas pelo fisioterapeuta, em sua maioria com movimentos com as mãos que têm a finalidade de buscar o melhor desempenho funcional do aparelho respiratório.

A Fisioterapia Respiratória é indicada para pacientes portadores de asma, bronquite, rinite e sinusite, dentre muitas outras doenças do sistema respiratório. Nas últimas anos este processo tem evoluído muito com resultados cientificamente comprovados. É um trabalho cada vez mais essencial nos grandes centros urbanos onde encontramos a cada ano um número maior de pessoas com problemas respiratórios, provocados principalmente pela poluição resultante do crescimento desordenado.

A maioria dos pacientes portadores de rinite e asma tem um tipo de respiração inadequada, geralmente pela boca devido a obstrução constante do nariz nos casos de rinite, e uso da musculatura acessória da respiração ao invés do uso dos músculos principais. O trabalho da fisioterapia respiratória visa, principalmente nesses casos, orientar o paciente sobre a maneira mais correta de respirar explorando a musculatura mais adequada para isso e com menor gasto possível de energia.

É importante ressaltar que, do ponto de vista geral, todo paciente com asma, rinite e sinusite, independente de sua faixa etária, representa um candidato em potencial para a fisioterapia respiratória, sendo que as medidas fisioterápicas devem ser adotadas com o máximo de precocidade, de modo a prevenir o desenvolvimento de vícios posturais e deformidades estruturais, tanto da face quanto da caixa torácica, muito comum nesses pacientes.

Os resultados podem ser alcançados com o emprego de um grupo de condutas relacionadas a seguir:

  • Educação e conscientização do paciente sobre seu problema, valorizando as medidas de prevenção e tratamento;
  • Orientação pedagogica sobre a forma correta e mais adequada de respirar;
  • Programação de exercícios coordenados com a respiração, de forma a assegurar resultados essenciais, como alongamento muscular, fortalecimento muscular, mobilização da caixa torácica, correção das alterações estruturais e defeitos posturais;
  • Empregos de métodos específicos para a desobstrução das vias aéreas quando necessário, incluindo lavagem nasal, drenagem postural, vibração, percussão, pressão respiratória, tosse assistida, etc.
  • Orientação sobre posturas adequadas e de relaxamento a serem adotadas nos períodos de crise;
  • Orientações básicas sobre o uso correto da inalação e das bombinhas; hidratação, atividades físicas mais indicadas para cada caso, etc.

Com a utilização regular e bem orientada dessas medidas têm sido obtidos bons resultados , com nítida melhora dos sintomas e aumentos dos intervalos de tempo entre as crises e indiscutível recuperação do estado geral dos pacientes.

O Natal e as alergias

 

arvore-de-natal3

O Natal e as alergias

Estamos em Dezembro e a ideias para as decorações de Natal  faz parte  da dia de cada um de nós. Porém, para aqueles que sofrem de problemas respiratórios e alergias, este momento familiar tão especial poderá transformar-se num momento difícil de suportar.

Assim, deixamos aqui algumas dicas para viver a época natalícia com saúde:

– A arvore de Natal: Actualmente, este tipo de árvores são artificiais e ficam normalmente guardadas de ano em ano. Por isso, ao retirar a sua árvore da embalagem certifique-se que a mesma não está empoeirada. Se estiver, faça isto no exterior de sua casa para prevenir a acumulação de ácaros no interior;

– Cada elemento decorativo da arvore (incluindo bolas decorativas, fitas e luzes) deve ser  limpo com um pano húmido e, posteriormente, colocada ao sol e ao ar livre. Se é alérgico, o ideal é deixar esta tarefa para outra pessoa para não agravar a sua condição de saúde;

– Como solução alternativa, poderá usar uma árvore de natal fresca e natural;

– Opte por enfeites faceis de limpar

– As velas decorativas e com cheiro são muito comuns neste ambiente natalícia. Assim, evite o uso de velas ou incensos perfumados dentro de sua casa. O cheiro ativo destes elementos poderão desencadear reacções alérgicas

–  também o presépio merece toda a atenção no que toca à limpeza. Por isso, lave todas as peças e coloque-as ao sol durante algumas horas;

– Na preparação do menu natalício, informe-se previamente se algum dos seus convidados sofre de alguma alergia alimentar.

Contribua para a saúde de todos.

E… Boas festas!